Logotipo - Guia Vale Histórico

GUIA VALE HISTÓRICO

Areias - SP
areias - Guia vale Histórico

Conheça Areias

Areias foi uma das primeiras regiões do Brasil a cultivar o café, tendo um grande destaque no mercado cafeeiro nacional, a cidade mantém preservada as suas construções.

A hospitalidade de sua gente vem de longa data, pois Areias já serviu de pouso para Dom Pedro I durante a viagem na qual Proclamaria a Independência do Brasil.

Passada a época do café, o maior trunfo de Areias foi saber guardar tudo que tinha de bom: suas construções, sua atmosfera amistosa e agradável e seus cidadãos hospitaleiros. Podemos encontrar também atrativos naturais como: a Represa do Funil e a Serra da Bocaina onde esta localizada geograficamente a Nascente do Rio Paraitinga, que é a principal Nascente do Rio Paraíba do Sul.

Na cidade podemos encontrar várias construções antigas. Algumas delas que podemos destacar e que vale muito a pena a visita são: Casa da Câmara, Casa da Cultura e Igreja Matriz Senhora SantAna e o hotel que em 1822, serviu de pouso para Dom Pedro I durante a viagem na qual iria proclamar a Independência do Brasil.

História

Areias inicialmente foi Freguesia, criada em janeiro de 1748 com o nome de Santana da Paraíba Nova, que servia de pouso para os tropeiros que de São Paulo e Minas Gerais, iam para o Rio de Janeiro.

Os fundadores eram moradores de Resende, destacando-se entre eles o Padre Joaquim José da Silva e o Capitão-mor Gabriel Serafim da Silva.

São considerados como seus primeiros povoadores Joaquim Lopes Guimarães , Bento Leme de Camargo , João Ferreira de Souza , Joaquim de Siqueira e Mota e Antonio de Vilas Boas e Silva.

Em 1801, ganhou a denominação de Distrito de Paz. E em 28 de novembro de 1816, a pedido dos moradores, D. João VI concedeu o título de Vila com o nome de Vila de São Miguel das Areias, constituindo-se o único Município paulista por ordenação deste Monarca, no entanto, substituiu a padroeira para São Miguel, em homenagem a seu filho, D. Miguel, muito embora o povo continuasse venerando e comemorando Santana. Elevada à categoria de cidade em 24 de março de 1857, passando a denominar-se Areias.

No ano de 1838, Areias pioneira na plantação de café chegava a produzir 100 mil arrobas tendo anexado ao seu território as Freguesias de São Bom Jesus de Bananal, São José do Barreiro e São João Batista de Queluz, que respectivamente se separaram de Areias em 1832, 1859 e 1842.

A cidade chegou a ser anexada á província do Rio de Janeiro, durante a Revolução de 1842, mas já em 1843 retornava a condição de cidade do Estado de São Paulo. Apresentava também dois jornais: O Areiense e o Mosquito, que podemos encontrar anúncios, cujo conteúdo nos mostra certos aspectos do dia-a-dia.

Em 1857 foi alçada a Comarca que sediou no prédio erguido no ano de 1833 para abrigar a Câmara de Vereadores e Cadeia, local onde o Escritor Monteiro Lobato exerceu o cargo de Promotor Público do ano de 1907 a 1911.

O casario colonial da cidade revela sua pujança no século XIX, sendo de grande destaque a antiga Casa da Câmara e Cadeia e atual Casa da Cultura, a Igreja Matriz Senhora Sant’Ana que iniciou sua construção em 1792 e finalizou em 1874, o Hotel Solar Imperial que foi erguido em 1798 pelo Capitão-mor Gabriel Serafim da Silva e em agosto de 1822 serviu de pouso para Dom Pedro I durante a viagem na qual Proclamaria a Independência do Brasil e as belas fazendas históricas.

No início do século XX com a decadência do café, os fazendeiros com suas fazendas hipotecadas mudaram-se para outros pontos do Estado, e com isso a Areias foi perdendo sua opulência de cidade progressista. O topônimo Areias deriva do tupi “haie”, que significa atalho.

Canção especial.

{}
Nosso agradecimento especial ao nosso amigo Celso Galvão que nos cedeu gentilmente seus vídeos.
Peço a todos visitantes que tirem um tempinho para conhecer mais a fundo o trabalho desse grande cantor.

Link no Youtube : Clique aqui

Página no Facebook : Clique aqui

phone Telefone para contato : (62) 98419-2746

Informações adicionais

group_add Dados demográficos

Dados do Censo - 2000
População total: 3.600
Urbana: 2.452
Rural: 1.148
Homens: 1.818
Mulheres: 1.782
Densidade demográfica (hab./km²): 11,74
Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 28,54
Expectativa de vida (anos): 65,57
Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 3,49
Taxa de alfabetização: 84,97%
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,723

map Dados geográficos

Área total: 305,227 km²
População total (Estimativa IBGE/2019): 3 886 hab.
Densidade: 12,7 hab./km²
Clima: Não disponível
Altitude: 519 m
Fuso horário: Hora de Brasília (UTC−3)

Compartilhe: